Pular para o conteúdo

Comitiva do TJMA firma termo de cooperação técnica com o Núcleo de Segurança do TJSC

28/06/2019 18:41
35991 visualizações

Uma comitiva da comissão permanente de segurança institucional do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) esteve nesta sexta-feira (28/6), em Florianópolis, para conhecer o Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (NIS/TJSC). O objetivo do encontro foi conhecer de perto o projeto pioneiro implantado para aprimorar a segurança de magistrados, servidores, advogados e demais usuários das unidades do Poder Judiciário catarinense. Durante o encontro foi firmado um termo de cooperação técnica para cessão de uso do sistema de segurança institucional do TJSC, que foi desenvolvido pelo próprio NIS.

O presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), desembargador Rodrigo Collaço, recebeu o desembargador Raimundo Barros, presidente da comissão permanente de segurança do TJMA, que estava acompanhado do juiz auxiliar da presidência Cristiano Simas e do tenente-coronel Alexandre Magno. Também participaram do encontro a juíza auxiliar da presidência do TJSC Carolina Ranzolin Nerbass Fretta; o chefe da Casa Militar do TJSC, coronel Emerson Fernandes; e o chefe operacional da Divisão de Contrainteligência do NIS, major Joanir Ricardo Pereira.

A integração entre policiais civis e militares do NIS chamou a atenção do desembargador maranhense. "O assunto segurança judicial é de primeira ordem nos tribunais. Alguns já estão mais adiantados e, por isso, viemos aqui colher experiências e buscar avançar na segurança dos nossos magistrados. As ferramentas de tecnologia de informática apresentadas despertaram o nosso interesse e queremos acesso a esse dispositivo", disse o desembargador do Maranhão.

De acordo com o desembargador Sidney Eloy Dalabrida, coordenador do NIS, a ferramenta que será disponibilizada é pioneira no Brasil na gestão estratégica de inteligência e segurança institucional. O dispositivo tem como premissa a organização de conhecimentos, informações e dados de segurança a fim de subsidiar os processos decisórios pertinentes nos mais variados níveis da administração da Corte. "Buscamos otimizar a gestão de segurança por meio da automatização de processos, controle de rotinas, catalogação e análise de dados objetivando fortalecer e melhorar os serviços de segurança institucional prestados aos magistrados e servidores do Poder Judiciário", explicou o chefe operacional da Divisão de Contrainteligência do NIS.

Desde a implantação do Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional há pouco mais de um ano, o TJSC já recebeu as comitivas dos tribunais de Tocantins, Paraná, Acre, Maranhão, TRT-SC, TRF4 e do núcleo de segurança da Justiça Federal de Brasília.

Fotos: Divulgação/TJSC
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Assessoria de Imprensa/NCI