Pular para o conteúdo
« Voltar

NCI conclui mais uma etapa de inovações na comunicação com melhorias no portal do TJ

12/07/2019 17:52
126224 visualizações
Na próxima segunda-feira (15/7), o portal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (www.tjsc.jus.br) vai ganhar aperfeiçoamentos técnicos e oferecer melhor visibilidade nos temas mais procurados. Já na parte superior, na coluna esquerda, estarão dispostos em destaque os serviços prestados pelo TJSC na área judicial. As mudanças incluem, agora, alternativas de leitura para quem possui deficiência auditiva ou visual. Para isso, serão disponibilizados os botões "Altocontraste" - que dará melhor visibilidade ao navegador -; e o "VLibras" - para que o conteúdo do portal possa ser lido na língua brasileira de sinais.
 
Entre as novidades está, também, a melhor adequação aos dispositivos móveis. Nos celulares, as primeiras visualizações terão como critério os assuntos mais procurados (serviços e notícias), seguidos dos demais links já observados no portal. Outra inovação é a possibilidade de opção por receber as notícias do Poder Judiciário catarinense por meio do aplicativo WhatsApp, que também ganha link no topo, junto com os já existentes - Instagram, Facebook, Twitter, Flickr e YouTube.
 
No trabalho realizado, que inclui a página principal e algumas internas, o foco é dar ainda mais facilidade para encontrar os conteúdos, além da clareza e leveza na navegação e usabilidade. As mudanças no portal, viabilizadas pela Diretoria de Tecnologia da Informação do TJSC, foram realizadas a pedido do Núcleo de Comunicação Institucional - NCI do TJSC, coordenado pelo desembargador Ronei Danielli. As modificações, desenvolvimento e aprimoramento das ferramentas aconteceram durante dois meses e meio.
 
Comunicação
 
As mudanças no portal acompanham uma série de transformações já consolidadas na rotina de produção de notícias do TJSC, que desde setembro do ano passado expandiu os trabalhos de comunicação e, além da Capital, passou a contar com jornalistas também nas comarcas de Joinville, Blumenau, Chapecó, Criciúma e Lages. Foram disponibilizadas 2 mil publicações com informações do Poder Judiciário no período. Somados, os conteúdos alcançaram 7 milhões de acessos. 
 
Com a ampliação das atividades na Capital e no interior, a divulgação de informações do TJSC ganhou o caráter de "Agência de Notícias". Pelo menos sete publicações são lançadas diariamente no portal, de segunda a sexta-feira, com atualizações também aos sábados e domingos. Decisões de interesse público, relevantes no âmbito da magistratura e de natureza institucional são registradas em matérias disponíveis no portal e compartilhadas com profissionais de imprensa do Estado e do país pelo aplicativo WhatsApp.
 
O Judiciário catarinense também ganhou novos canais de comunicação nas redes sociais, com conteúdos gerados em formatos e linguagens próprias para o Facebook e Instagram, e intensificou as publicações no Twitter e no YouTube. Por meio das plataformas digitais, os eventos e acontecimentos de destaque no Poder Judiciário passaram a ser acompanhados e transmitidos em tempo real. Mais de 23 mil seguidores são informados pelas redes oficiais do Tribunal de Justiça. Os avanços implantados nos últimos meses já são reconhecidos por jornalistas, operadores do direito, servidores e magistrados do Judiciário catarinense. 
 
Repercussão
 
"Quem resolve os conflitos dentro da sociedade é o Judiciário. A divulgação do que se faz aqui é extremamente importante. Numa democracia, desde o Supremo até o juiz da comarca, o Judiciário tem um papel relevante. Sem esse papel, a sociedade seria pior do que é."
 
Salim Schead dos Santos, desembargador do TJSC
 
"A Justiça Comum Estadual é, dentro do Poder Judiciário, a Justiça mais capilarizada. Em Santa Catarina temos 295 municípios e 111 comarcas. Diante deste quadro, a regionalização da assessoria de imprensa está sendo fundamental para a contribuição do bom trabalho do Judiciário no interior, uma vez que as assessorias prestam respostas técnicas e de qualidade aos meios de imprensa locais e regionais, garantindo, assim, que as informações sobre o Poder Judiciário cheguem aos destino final sem ruídos."
 
Edison Alvanir dos Anjos de Oliveira Júnior, juiz da comarca de Bom Retiro
 
"Visibilidade a um trabalho de grandes dimensões. É o que estamos vivendo com a nova realidade da assessoria de imprensa do TJSC. Muito pouco do que fazemos chegava até os cidadãos, pois muitas vezes são situações que envolvem poucas pessoas no caso concreto, embora afetem a vida de todos, de uma forma ou de outra. Afora casos em que a imprensa vinha, e com alguma dificuldade lhe era transmitido algo, tudo o que era feito, e isso é muita coisa mesmo, acabava passando despercebido. Agora vemos pipocando os temas, que são caros à sociedade, pelos quais ela se importa, que são do seu cotidiano de vida. São conhecidos contextos, antecedentes, consequências. Isso vai muito além de comunicar/informar. Também é cultura e compreensão. Cultura da vida em sociedade dos catarinenses e compreensão pelos cidadãos do trabalho sem fim que é feito por eles, diuturnamente."
 
André Alexandre Happke, diretor do foro de Chapecó e juiz do 1º Juizado Especial Cível da comarca
 
"É muito perceptível o aumento da produção da assessoria de imprensa do Poder Judiciário, o que facilita demais o nosso trabalho. Tínhamos dificuldades para ter acesso, com agilidade, às decisões judiciais. Com o volume de informações que o Judiciário tem produzido por meio da assessoria de imprensa, nosso trabalho é facilitado porque fazemos a interlocução e repassamos ao público."
 
Renato Igor, apresentador da NSC TV e da Rádio CBN Diário
 
"A estruturação da comunicação do Tribunal de Justiça é de fundamental importância para nós, jornalistas, porque facilita muito o acesso da imprensa às decisões do Poder Judiciário. Especialmente quando traduz de forma acessível, em linguagem não tão técnica, aquelas decisões importantes que são tomadas no âmbito do Judiciário catarinense. Quando o Judiciário se abre para estar mais disponível à imprensa, ele se abre para a sociedade. Foi uma medida importante da atual gestão estruturar um pouco melhor a assessoria, que já vinha fazendo um bom trabalho, mas agora de maneira mais ampla, inclusive por meio de canais nas redes sociais."
 
Altair Magagnin, colunista do jornal Notícias do Dia
 
"Já são visíveis as alterações e melhorias no sistema de comunicação no Judiciário de Santa Catarina desde que o atual presidente, desembargador Rodrigo Collaço, decidiu implantar um novo sistema, contratando novos profissionais e possibilitando que todos os veículos de comunicação e a população em geral tomem conhecimento da produção do tribunal, dos recursos julgados, da produção dos juízes. As decisões, quando são veiculadas, acabam tendo uma possibilidade de avaliação da população sobre o volume de trabalho do Judiciário, além da importância para melhorar as relações entre pessoas e a comunidade. Além da comunicação tradicional, o novo sistema inclui a utilização das redes sociais. Portanto, a população está melhor informada, acompanha mais de perto a pauta de julgamentos, as principais decisões."
 
Moacir Pereira, colunista do Diário Catarinense
 
"Tenho de parabenizar o presidente Rodrigo Collaço, que tem uma tradição de respeito e admiração pela área de comunicação. Sem dúvida, sem o apoio integral dele e dos demais desembargadores não teria acontecido esta verdadeira revolução na comunicação do Tribunal de Justiça. Existem dois momentos: o antes e o depois da implantação de todo esse sistema de inovação tecnológica. O grande beneficiado é o cidadão, o jornalista que dispõe de informações precisas, primárias e, acima de tudo, confiáveis. Tiramos a oportunidade de se criar fake news com esse novo sistema de comunicação promovido pela assessoria do TJ. Em nome da ACI, da Casa do Jornalista, parabenizo a todos os funcionários e jornalistas que labutam nesta casa e, acima de tudo, parabenizar nosso querido presidente, desembargador Rodrigo Collaço."
 
Ademir Arnon, presidente da Associação Catarinense de Imprensa (ACI)/Casa do Jornalista
 
"Considero o Setor de Comunicação do Tribunal de Santa Catarina como um exemplo a ser seguido por outras Cortes do País. Os jornalistas são fiéis às sentenças e acórdãos, ágeis, escrevem excelentes textos e títulos inteligentes e também multimídia. Não apenas publicam notícias no portal, como enviam as informações por lista de transmissão no WhatsApp. A Comunicação do Tribunal publica em todas as reportagens, quando não estão em segredo de Justiça, os números dos processos, o que facilita muito a nossa vida."
 
Julia Affonso, jornalista do jornal O Estado de S. Paulo (Estadão)
 
"Percebemos nos últimos tempos uma grande parceria da assessoria de imprensa do TJSC. Além dos e-mails com assuntos mais voltados a nossa região, a equipe tem sempre estado a disposição para ajudar em pautas ou em esclarecimentos. Para nós essa aproximação é essencial para a credibilidade da informação."
 
Claus Jensen, fundador e diretor do portal de notícias O Blumenauense
 
"A implantação de uma assessoria de imprensa pelo TJSC nas principais comarcas do Estado foi uma atitude muito louvável do Judiciário catarinense. Através deste trabalho, a imprensa e os profissionais que atuam junto à mídia escrita, falada, televisada e até online ficam sabendo agora de muitas questões relativas ao Judiciário que antes ficavam no anonimato. E não falo apenas de questões relativas a crimes e condenações. Falo também dos importantes projetos levados adiante pelos juízes e varas, como é o caso em Lages, por exemplo, da questão da prevenção e punição aos crimes e violência contra a mulher, a questão das adoções legais, o trabalho contra a exploração infantil e sexual contra crianças e adolescentes, a justiça restaurativa, entre tantas outras. Parabéns ao TJSC pela iniciativa."
 
Loreno Siega, diretor de redação da Revista Visão (Lages)
 
"No que tange às redes sociais, é incontestável que melhorou muito a informação. Quem tem seguido o Tribunal de Justiça sente essa melhora, essa contribuição das informações que chegam aos advogados."
 
Cláudia Bressan da Silva, advogada coordenadora da Comissão de Relacionamento com a Justiça Comum da OAB/SC
 
"Tivemos notícia de que o modelo de comunicação do TJ-SC tem sido aprovado pela grande maioria dos magistrados catarinenses. Além disso, o formato vem ao encontro do projeto do procurador-geral de Justiça, Fernando Comin, de regionalizar a comunicação do Ministério Público em Santa Catarina, e tem sido usado como um dos modelos que inspiram seu projeto. O Dr. Fernando solicitou uma série de estudos e o Tribunal de Justiça é um dos parâmetros que ele está utilizando para as mudanças que fará dentro da comunicação no Ministério Público catarinense."
 
Thiago Carriço, promotor de justiça
 
"Acesso diariamente os materiais publicados no site do Tribunal. Creio que possa ser um dos mais assíduos leitores da comarca e observo que são sempre decisões e situações relevantes para o jurisdicionado. Nos meus 35 anos de atividade no Poder Judiciário este é, sem dúvida, o momento de maior produção de conteúdo jornalístico sobre o Judiciário catarinense. Além disso, noto que também há considerável presença das decisões, magistrados e iniciativas do Tribunal em veículos de comunicação, onde saliento, a atenção dada as sentenças prolatadas também nas comarcas do interior. Desta feita, a produtividade de todo o Estado se encontra prestigiada e os cidadãos de todas as regiões informam-se sobre decisões relevantes que podem impactar, além da jurisprudência, em suas vidas, cidades e na sociedade de maneira geral." 

Guilherme Santos Wassem, servidor da comarca de Criciúma
 
 
NOTÍCIAS NO PORTAL (set/2018-jun/2019)

-2 mil publicações

-7 milhões de acessos

-23 mil acessos diários

 

FACEBOOK (nov/2018-jun/2019)

Número de postagens 506

Compartilhamentos de publicações 4.714

Comentários 344

Curtidas da página 2.797

 

INSTAGRAM (nov/2018-jun/2019)

Número de postagens 281

Seguidores 11.100

Visualizações do perfil 32.607

Curtidas das postagens 36.252

Comentários em postagens 1.342

 
¿
Fotos: Divulgação/Assessoria de Artes Visuais
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Assessoria de Imprensa/NCI