Pular para o conteúdo
« Voltar

Museus no Centro de Florianópolis são opções de lazer durante a temporada de férias

11/01/2019 17:24
1788 visualizações

Além de conhecer as mais belas praias da Ilha de Santa Catarina, o visitante ou morador de Florianópolis também têm a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a cultura e a história dos principais pontos turísticos durante a temporada de férias. Há 125 anos, no século 19, o belo balneário de Canasvieiras, por exemplo, era cenário de uma batalha naval da Revolução Federalista. Durante o mesmo período, a cidade de Blumenau, no Vale do Itajaí, tornou-se a capital catarinense. Não sabia? Então, o leitor precisa visitar alguns dos museus localizados no Centro de Florianópolis. No trajeto, os prédios históricos de arquitetura colonial e imperial contrastam com outros da era modernista.

Para quem deseja conhecer um pouco mais da nossa história, o Museu do Judiciário Catarinense, no hall superior do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), preparou a exposição "Águas Revoltas - A Justiça Catarinense e a Revolução Federalista", aberta a todo o público. "As pessoas que vêm a Florianópolis nesta época estão querendo o mar, mas acredito que o passeio fica mais agradável quando conhecemos a história do local. Várias batalhas foram realizadas na Praia de Canasvieiras e nas Baías Sul e Norte, além dos crimes políticos cometidos na Ilha de Anhatomirim, que são os destinos de milhares de visitantes", lembra o chefe da Divisão de Documentos e Memória do Poder Judiciário, Adelson André Brüggemann.

Apesar de ter sido um episódio de curta duração (1893 a 1895), a Revolução Federalista, que se levantou contra o regime centralizador iniciado com a Proclamação da República, teve muitas consequências no âmbito da Justiça. Uma das informações interessantes é de que a Ilha de Santa Catarina chegou a ser transformada em sede provisória do governo revoltoso entre 14 de outubro de 1893 e 16 de abril de 1894, e nesse período a cidade de Blumenau foi a capital do Estado, sob o governo de Hercílio Luz.

Os irmãos Victória e Frederico Feiber, respectivamente, de 23 e 11 anos, aproveitaram um momento de folga para conhecer a exposição no Museu do Judiciário Catarinense nessa semana. "Temos o hábito de frequentar os museus da cidade e essa mostra chamou a nossa atenção. Saber que vivemos em uma cidade pacífica, mas onde já aconteceram batalhas desta natureza enriquece o nosso conhecimento. Vale a pena", contou a estudante Victória.

Com armas da época, processos originais, fotos dos principais navios torpedeiros e encouraçados, além de maquetes, a exposição tem o conceito da ausência e da presença, em função da falta de documentos de algumas atrocidades cometidas à época.

 

Algumas opções no Centro de Florianópolis:

 

Museu do Judiciário Catarinense (Tribunal de Justiça de SC)

Rua Álvaro Millen da Silveira, 208.

De segunda a sexta, das 12h às 19h.

Entrada gratuita.

 

Museu da Escola Catarinense

Rua Saldanha Marinho, 196.

De segunda a sexta, das 13h às 19h; e aos sábados, das 10h às 16h.

Entrada gratuita.

 

Museu Victor Meirelles

Rua Rafael Bandeira, 41.

De terça a sexta, das 10h às 18h; e aos sábados, das 10h às 14h.

Entrada gratuita.

 

Museu Histórico de Santa Catarina (Palácio Cruz e Sousa)

Praça Quinze de Novembro, 227.

De terça a sexta, das 10h às 18h; e aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 16h.

Valor de R$ 5; meia-entrada R$ 2.

Fotos: Michael Gonçalves/Assessoria de Imprensa do TJ
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Américo Wisbeck, Ângelo Medeiros, Daniela Pacheco Costa e Fabrício Severino