Pular para o conteúdo

Conheça mais sobre a trajetória profissional dos 11 novos desembargadores do TJSC

10/03/2017 22:49
15995 visualizações

Com a posse dos 11 novos desembargadores, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina passa a contar com 80 integrantes. Serão escolhidos e empossados, ainda neste semestre, mais 14 magistrados, até se alcançar o número de 94 desembargadores. Conheça abaixo um pouco mais sobre a carreira dos desembargadores que tomaram posse nesta sexta-feira (10/3), em concorrida solenidade sob o comando do presidente do TJSC, desembargador Torres Marques:

Janice Goulart Garcia Ubialli, natural de Jaguaruna/SC, ingressou na magistratura catarinense em 2-5-1983, com lotação na comarca de Criciúma. Em 28-11-1986 foi promovida ao cargo de juiz de direito, e atuou nas comarcas de Içara, Urussanga, São Miguel do Oeste e Criciúma. No ano de 2011, passou a exercer a função de juiz de 2º grau deste Tribunal. É subcoordenadora da Coordenadoria Estadual do Sistema de Juizados Especiais e Programas Alternativos de Solução de Conflitos para o biênio 2016/2018.

Cláudia Lambert de Faria, natural de Florianópolis/SC, ingressou na magistratura catarinense em 15-4-1991, com lotação nas comarcas de Lages, São Miguel do Oeste e Chapecó. Em 13-5-1993 foi promovida ao cargo de juiz de direito, e atuou nas comarcas de Quilombo, São Lourenço do Oeste, Campos Novos, Lages, Blumenau e Capital. No ano de 2011 passou a exercer a função de juiz de 2º grau deste Tribunal.

Rubens Schulz, natural de Joinville/SC, ingressou na magistratura catarinense em 1º-4-1992, com lotação na comarca da Capital. Em 16-5-1994 foi promovido ao cargo de juiz de direito, e atuou nas comarcas de São José do Cedro, Xanxerê e Blumenau. No ano de 2013 passou a exercer a função de juiz de 2º grau deste Tribunal.

Francisco José Rodrigues de Oliveira Neto, natural de Curitiba/PR, ingressou na magistratura catarinense em 23-7-1992, com lotação na comarca da Capital. Em 14-9-1994 foi promovido ao cargo de juiz de direito, e atuou nas comarcas de Anchieta, Santa Cecília, Mafra, Chapecó, Blumenau e Capital. No ano de 2011 passou a exercer a função de juiz de 2º grau deste Tribunal.

Cinthia Beatriz da Silva Bittencourt Schaefer, natural de Porto Alegre/RS, ingressou na magistratura catarinense em 18-6-1990, com lotação nas comarcas de Araranguá e Tubarão. Em 1º-9-1992 foi promovida ao cargo de juiz de direito. Atuou nas comarcas de Abelardo Luz, Xaxim, Videira, Curitibanos, Rio do Sul e Capital. No ano de 2011 passou a exercer a função de juiz de 2º grau deste Tribunal, onde responde pela Coordenadoria Estadual da Justiça Criminal e das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar para o biênio 2016/2018.

Jorge Luiz Costa Beber, natural de Porto Alegre/RS, ingressou na magistratura catarinense em 10-4-1991, com lotação na comarca de Blumenau. Em 3-11-1993 foi promovido ao cargo de juiz de direito. Atuou nas comarcas de Fraiburgo, São Lourenço do Oeste, Videira, Criciúma e Blumenau. No ano de 2011 passou a exercer a função de juiz de 2º grau deste Tribunal.

Guilherme Nunes Born, natural de Porto Alegre/RS, ingressou na magistratura catarinense em 20-7-1992, com lotação nas comarcas da Capital, Balneário Camboriú e Brusque. Em 15-9-1994 foi promovido ao cargo de juiz de direito, e atuou nas comarcas de Anita Garibaldi, Orleans, Laguna, Criciúma e Capital. No ano de 2011 passou a exercer a função de juiz de 2º grau deste Tribunal. É subcoordenador da Coordenadoria Estadual do Sistema de Juizados Especiais e Programas Alternativos de Solução de Conflitos para o biênio 2016/2018.

Luiz Zanelato, natural de Anita Garibaldi/SC, ingressou na magistratura catarinense em 21-3-1988, com lotação nas comarcas de Chapecó e de Rio do Sul. Em 26-4-1990, foi promovido ao cargo de juiz de direito. Atuou nas comarcas de Ponte Serrada, Ibirama, Indaial, Joinville. No ano de 2012 passou a exercer a função de juiz de 2º grau deste Tribunal.

Jaime Machado Junior, natural de Bom Retiro/SC, ingressou na magistratura catarinense em 20-7-1992, com lotação nas comarcas da Capital, Xanxerê e São Lourenço do Oeste. Em 27-12-1994 foi promovido ao cargo de juiz de direito, e atuou nas comarcas de Guaramirim, Sombrio, São Joaquim e Lages.

André Carvalho ingressou no Ministério Público de Santa Catarina como promotor de justiça substituto em 1987, com lotação na 10ª Circunscrição Judiciária, na comarca de Mafra. A partir de 1988, como promotor de justiça, atuou nas comarcas de São José do Cedro, Braço do Norte, São Miguel do Oeste, Concórdia, Lages e Capital. Em 2003, foi promovido ao cargo de procurador de justiça, função que exercia até esta data.

André Luiz Dacol iniciou na carreira jurídica como estagiário e foi assessor e secretário jurídico do falecido desembargador Wilson Eder Graf. É pós-graduado em Direito Constitucional pela Faculdade Cesusc e professor de Direito Processual Civil da Faculdade de Santa Catarina. Exerce a advocacia desde o ano 2000, e foi vice-presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB de Santa Catarina e representante da OAB no Conselho de Administração do Fundo de Reaparelhamento da Justiça de Santa Catarina. 

Fotos: Sandra de Araújo / Assessoria de Imprensa TJSC
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Américo Wisbeck, Ângelo Medeiros, Daniela Pacheco Costa e Sandra de Araujo