Pular para o conteúdo

Comarcas de SC programam atividades especiais para marcar o Dia Nacional da Adoção

21/05/2019 10:19
1236 visualizações

As comarcas catarinenses, com o apoio dos grupos de estudos de adoção, prepararam uma programação especial para esta semana - no próximo sábado, 25 de maio, é celebrado o Dia Nacional da Adoção. Em Balneário Camboriú, sob a organização do Grupo de Estudos e Apoio à Adoção Anjos da Vida, vai acontecer uma série de eventos ao longo da semana, com previsão de palestras, conversas e exibição de filmes temáticos. Esta será a 3ª edição da Semana Municipal de Adoção. O Grupo de Estudos Anjos da Vida atua desde 2000 com encontros de pais, postulantes e comunidade do litoral norte do Estado, todos dispostos a discutir a temática da adoção.

Os eventos começaram na última segunda-feira (20/5), com o lançamento do 2º Concurso Artístico Literário do Grupo Anjos da Vida, inicialmente para alunos da rede municipal e estadual. Nesta terça-feira (21) acontece o Dia da Aula Especial do Curso de Preparação para Postulantes à Adoção Passos de Anjo, que prepara famílias postulantes à adoção. "A intenção da Semana é despertar o tema na comunidade. Queremos envolver pais, crianças e pretendentes. Sobre o curso, esta já é a nossa 20ª turma e estamos com 16 interessados na adoção. Os encontros ocorrem no período de cinco a seis meses e o objetivo é prepará-los para a adoção", comenta a assistente social Deolinda Raiser, lotada na comarca de Balneário Camboriú.

A programação, que conta com o apoio do Tribunal de Justiça, Ministério Público, Univali, Comunica, Barbieri Litoral, Prefeitura de Balneário Camboriú, Instituto Sentir e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDA) de Balneário Camboriú, é gratuita e aberta ao público. Para garantir a organização no desenvolvimento das atividades e mais informações para os participantes, é importante que os interessados se inscrevam nos eventos de interesse da III Semana Municipal da Adoção em http://bitly.com/semanaadocao.

Em Tubarão, nesta quarta-feira (22), acontece o evento Conversando sobre Adoção, também em alusão ao Dia Nacional da Adoção. A programação contará com palestras da promotora da Infância e Juventude da comarca de Tubarão, Roberta Magioli Meirelles, do psicólogo forense Ricardo Luiz de Bom Maria, que atua no Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da comarca de Florianópolis, e da presidente do Grupo de Estudos e Apoio à Adoção de Tubarão Filhos para Sempre, Noeli Toledo. As palestras acontecem a partir das 19h30, no Salão Nobre da Unisul de Tubarão.

Segundo a psicóloga Leda Pibernat Pereira da Silva, lotada na comarca de Tubarão, o objetivo principal é difundir a importância da preparação e acompanhamento no processo de adoção, para que os resultados sejam positivos, e a importância dos grupos de apoio. "Lá as famílias encontram apoio e orientação tanto na espera pelos filhos desejados quanto depois da chegada, por meio da troca de experiências com quem já passou ou está passando pelas mesmas fases de vida", afirma.

No ano passado, a comarca de Tubarão registrou o melhor índice de adoção desde 2012, quando 12 crianças e adolescentes foram adotados por sete famílias.Entre 2009 e 2018, 79 crianças e adolescentes foram recebidos por famílias tubaronenses.

O evento é uma realização da comarca de Tubarão, curso de Direito da Unisul e Grupo de Estudos e Apoio à Adoção de Tubarão Filhos para Sempre, com o apoio da Comissão da Infância, Juventude e Idoso da OAB - Subseção Tubarão.

Em Chapecó, no oeste do Estado, também haverá programação para marcar a passagem desta efeméride. A intenção é promover debate sobre um dos princípios mais importantes do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA): o direito à convivência familiar e comunitária com dignidade entre crianças e adolescentes. Naquela comarca, o setor do serviço social e psicologia retomou recentemente os encontros do grupo de apoio à adoção tardia, cujas atividades estavam suspensas desde o recesso de final de ano. No primeiro encontro do ano, cinco pretendentes estavam presentes.

É considerada adoção tardia aquela em que a criança disponível tem acima de três anos. Atualmente, na comarca de Chapecó, há 12 crianças e adolescentes disponíveis. Uma delas tem três anos de idade e faz parte de um grupo de irmãos adolescentes em diferentes situações de saúde. Outros dois têm menos de 10 anos. Os demais, nove, são maiores de 11 anos e alguns compõem grupos de irmãos. Já os pretendentes são 165, dos quais 100 se disponibilizaram à adoção tardia.

Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Assessoria de Imprensa/NCI