Pular para o conteúdo
« Voltar

Ceij aposta na comunicação como estratégia de combate ao abuso sexual infanto-juvenil

21/05/2019 17:22
1774 visualizações
A Coordenadoria Estadual da Infância e Juventude (Ceij) do Tribunal de Justiça de Santa Catarina realizou uma série de ações nas semanas que antecederam o dia 18 de maio, data que marca o combate ao abuso sexual infanto-juvenil. As iniciativas se estenderam também às comarcas catarinenses.
 
De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde, 20% das mulheres e quase 8% dos homens sofreram abuso sexual na infância. "Nesses casos, o silêncio é sempre a pior resposta. Por isso, é preciso falar sobre o assunto e enfrentá-lo com apoio efetivo do Poder Judiciário, com ajuda profissional e com informações de qualidade", afirma a desembargadora Rosane Portella Wolff, responsável pela Ceij.
 
A coordenadoria enviou 15.118 cartilhas e 1.459 cartazes aos fóruns. Outra estratégia adotada pela Ceij foi a participação em diversos espaços na imprensa para falar sobre o assunto. Neste sentido, magistrados e servidores que trabalham com o tema concederam entrevistas para jornais, tevês, rádios e portais de todo o Estado.
 
Além da desembargadora Rosane, o juiz-corregedor Rodrigo Tavares Martins; o juiz Marcelo Volpato, titular do Juizado da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Capital; a juíza Simone Faria Locks, titular da Vara da Infância e Juventude da comarca de Blumenau; o juiz Luciano Fernandes da Silva, titular da comarca de Ponte Serrada; o psicólogo Ricardo Bom Maria; e o policial civil Ivan Castilho, do Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional, entre outros profissionais, debateram o assunto na mídia durante 14 dias ininterruptamente.
 
Além disso, no site do TJSC, foi publicada uma série de matérias especiais sobre o assunto - métodos de prevenção, a importância do diálogo, os trabalhos realizados pela rede de proteção, as inovadoras técnicas utilizadas no depoimento especial e as diretrizes da lei estiveram em debate durante a semana -, sendo que grande parte desse material foi reproduzida pela mídia estadual. "Dar visibilidade ao tema, trazer informações relevantes, orientar pais, familiares e professores foram o objetivo central dessas ações, idealizadas pela Ceij com o apoio do Núcleo de Comunicação Institucional", complementou a desembargadora Rosane Wolff.
Fotos: Divulgação/TJSC
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Assessoria de Imprensa/NCI