Pular para o conteúdo
« Voltar

Segurança reforçada para júri que condenou dupla por homicídio e ocultação de cadáver

22/05/2019 10:16
2844 visualizações

Após mais de 12 horas de sessão, dois homens foram condenados pelo Tribunal do Júri da comarca de Abelardo Luz, no oeste do Estado, pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver. As penas, somadas, ultrapassaram 30 anos de reclusão, ambas em regime fechado. Os réus foram responsabilizados pelo assassinato de uma jovem de 25 anos, ocorrido na madrugada de 26 de abril de 2018.

Segundo denúncia do Ministério Público, a dupla torturou, matou e atirou o corpo da vítima no leito do rio Chapecó. A mulher, localizada três dias depois, estava com os seios e mãos amputados. Os acusados utilizaram faca, canivete, facão e foice para cometer o crime. O julgamento ocorreu no último dia 17, pouco mais de um ano após o crime, e mobilizou forte aparato de segurança nas cercanias do fórum, inclusive com a participação de policiais da Casa Militar e do Núcleo de Inteligência e Segurança (NIS) do Tribunal de Justiça de Santa Catarina. Os dois condenados tiveram negado o direito de recorrer em liberdade.

Também na última sexta-feira, na comarca de Chapecó, aconteceu o julgamento de um homem acusado de tentativa de homicídio ocorrida em 18 de março do ano passado. O réu foi condenado a sete anos de prisão por atropelar sua então companheira. Além da tentativa de homicídio qualificado como feminicídio, o réu foi condenado por danos ao patrimônio público  - ele chutou e quebrou a janela da viatura durante o translado à delegacia -, cuja pena está somada ao montante, e por dirigir embriagado. Por este último crime, o acusado terá cassada a Carteira Nacional de Habilitação. Ele não terá o direito de recorrer em liberdade.

Fotos: Divulgação/Jornal O Falcão
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Assessoria de Imprensa/NCI