Pular para o conteúdo

Profissionais da Justiça Restaurativa reúnem-se no TJ para evento internacional

26/02/2018 18:21
4463 visualizações

O Centro de Estudos Jurídicos, por intermédio da Academia Judicial do Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina, realizou nesta tarde (26/2) o II Encontro Internacional de Justiça Restaurativa, que contou com a participação do professor doutor João Salm, assistente no Departamento de Justiça Criminal da "Governos State University", de Chicago, nos Estados Unidos, e da canadense Susan Sharpe, facilitadora em Justiça Restaurativa.

A desembargadora Rosane Portella Wolff, coordenadora da Coordenadoria da Infância e Juventude do TJSC, abriu o evento fazendo uma retrospectiva da Justiça Restaurativa em Santa Catarina, onde, após a instalação de um projeto piloto em 2011, ela tem se desenvolvido e fortalecido mediante a constante articulação de diversas instituições parceiras e a formação de facilitadores.

A representante do Consulado Canadense e assessora de Diplomacia Pública e Imprensa Dina Thrascher ressaltou a importância desta parceria entre Brasil e Canadá, em que a troca de conhecimentos faz os dois lados ganharem. Já o desembargador Luiz Cezar Medeiros, diretor-executivo da Academia Judicial, que compôs a mesa representando o presidente do Tribunal de Justiça, Rodrigo Collaço, reforçou o total apoio do Judiciário catarinense à Justiça Restaurativa e sinalizou a importância de magistrados e servidores também serem formados na prática.

A primeira palestra, realizada pelo professor João Salm, celebrou de início o pioneirismo do Tribunal catarinense em aproximar a sociedade ao Judiciário através de seu Museu, que recebe estudantes e a população em geral. Para ele, esta aproximação é uma das essências da Justiça Restaurativa. Na sequência à exposição do professor, a facilitadora Susan Sharpe compartilhou sua experiência direta com a Justiça Restaurativa e destacou que o sistema de Justiça muitas vezes toma providências para as quais não foi projetado, de modo que cabe à comunidade fazer sua parte - exatamente o ponto onde habita a relevância da Justiça Restaurativa como mola propulsora da sociedade para a participação em tal sistema. Após a exposição, houve debate mediado pelo juiz Alexandre Moraes da Rosa.

Além das autoridades supra citadas, também compuseram a mesa no início do evento a desembargadora Janice Goulart Garcia Ubialli, coordenadora estadual do Sistema de Juizados Especiais e Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, e o desembargador Stanley da Silva Braga, presidente do Conselho Fiscal da Associação dos Magistrados Catarinenses. 

Antes do evento, os desembargadores Luiz Cezar Medeiros, Rosane Portella Wolff e Soraya Nunes Lins, ao lado dos juízes Alexandre Moraes da Rosa e Brigitte Remor de Souza May, receberam na Sala de Imprensa do Tribunal de Justiça a comitiva canadense para uma visita institucional.

O evento foi transmitido ao vivo, via Youtube, para o público externo, sendo acompanhado, por diversas pessoas de outros estados.

 

Fotos: Karla Quint e Gamaliel Basílio / Assessoria de Imprensa TJSC
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Américo Wisbeck, Ângelo Medeiros, Daniela Pacheco Costa e Sandra de Araujo