Pular para o conteúdo
« Voltar

Profissionais alinham diretrizes sobre Novos Caminhos durante encontro em Blumenau

18/05/2019 09:00
1306 visualizações

Membros das entidades que integram o programa Novos Caminhos se reuniram nesta semana em Blumenau. Durante o encontro, de que participaram representantes das comarcas da região do Vale, foi apresentado um levantamento do programa que possibilita aos adolescentes com idade acima de 14 anos e em situação de acolhimento uma formação para se inserir no mercado de trabalho.

Os profissionais que atuam diretamente com os adolescentes em Ascurra, Blumenau, Gaspar, Pomerode e Timbó tiraram dúvidas e compartilharam experiências nessas cidades. Um hangout possibilitou o acompanhamento do programa em todo o Estado.

Em Blumenau os profissionais se reuniram no Senai. A orientadora pedagógica da entidade, Kátia Cristina Jardim Hoffmann, ressalta que esses encontros periódicos são uma boa oportunidade para alinhar informações relacionadas aos jovens atendidos pelas instituições. Neste ano, 53 jovens estão inseridos no programa em Blumenau e cidades vizinhas. Eles estão matriculados em cursos de aprendizagem industrial, curso técnico e cursos de curta duração no Senai, além de aprendizagem industrial no Senac. Os cursos da 1ª etapa no Senai iniciaram em abril e estão em andamento. O próximo curso ofertado pelo Senac começa em junho.

Ao ingressarem no programa Novos Caminhos - que iniciou em 2013 -, os jovens vítimas de abandono ou de violência doméstica são acompanhados individualmente e encaminhados a programas de escolarização, qualificação, profissionalização e atividades complementares. Os cursos de formação são ofertados pelo Serviço Social da Indústria (Sesi) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Após a conclusão dos programas de capacitação, os jovens são encaminhados ao mundo do trabalho.

O programa é uma parceria entre Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Ministério Público do Estado de Santa Catarina (MPSC), que oferece a adolescentes de 14 a 18 anos, atendidos pelas casas de acolhimento no Estado, uma vida digna e autônoma por meio de capacitação técnica e socioemocional e inserção no mundo do trabalho.

Fotos: Divulgação/Comarca de Blumenau
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Assessoria de Imprensa/NCI