Pular para o conteúdo

Presidente do TJ faz análise positiva da Secretaria-Geral do Tribunal de Justiça

02/02/2018 10:13
4771 visualizações

A Secretaria-Geral do Tribunal de Justiça, órgão criado nesta gestão e ligado à Presidência do TJ, desempenhou nos últimos dois anos a função de elo com as comarcas no tocante a assuntos de cunho administrativo e, para além disso, aperfeiçoou o controle sobre as áreas administrativas ao racionalizar o trâmite dos processos administrativos, orientar a elaboração dos projetos e garantir que todos os setores seguissem resultados alinhados com o planejamento estratégico e com as metas e políticas determinadas pelo dirigente máximo da Corte.

Todas as diretorias, em maior ou menor grau, foram impactadas e obtiveram apoio junto à Secretaria-Geral, que esteve sob a coordenação do juiz Jefferson Zanini. Ele explica que sua atuação buscou ainda desonerar o presidente do Tribunal de Justiça de assuntos de ordem gerencial, para assim permitir que sua atenção estivesse voltada para questões maiores e mais relevantes, com redução de tempo empregado na assinatura de expedientes e documentos. Ele destaca que o Tribunal de Justiça de Rondônia, no ano passado, seguiu a experiência catarinense e também criou sua Secretaria-Geral, com a designação de um juiz auxiliar da Presidência para exercer a função de secretário-geral.

"A Secretaria-Geral mostrou-se importante canal de comunicação do primeiro grau, atuando na resolução dos problemas das unidades judiciárias do Estado. Ela representa o êxito da gestão, que no último biênio esteve voltada ao aperfeiçoamento da administração pública", analisou o presidente do TJ, desembargador Torres Marques. 

Fotos: Arquivo/Assessoria de Imprensa TJ
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Américo Wisbeck, Ângelo Medeiros, Daniela Pacheco Costa e Sandra de Araujo