Pular para o conteúdo
« Voltar

Presidência cobra maximização de performance em reunião do corpo diretivo do TJ

30/05/2014 11:32
3623 visualizações

O juiz auxiliar Sílvio José Franco comandou nesta manhã (30/5) nova reunião do corpo diretivo do Judiciário de Santa Catarina. Pediu observação de todos às oportunidades de melhorias em cada setor, na busca da constante maximização de performance.

"É preciso exercitar nossa criatividade diariamente", afirmou. Lembrou que a melhoria dos fluxos de trabalho já é objeto de um projeto conjunto da Assessoria de Planejamento e da Fundação Getúlio Vargas (FGV), ainda que restrito a determinadas áreas da administração neste momento. A Diretoria de Material e Patrimônio (DMP), por exemplo, é um dos setores beneficiados pelo trabalho, em fase intermediária. Etor José Zorzi, diretor da DMP, expôs avanços já obtidos com a dinamização de práticas rotineiras nas aquisições e contratações do Judiciário catarinense. De 2012 para cá, demonstrou, houve redução média de 33% nos prazos de processos licitatórios, divididos entre tomadas de preço (-54%), concorrências (-36%) e pregões (-11%).

"Foi a partir do trabalho de mapeamento de fluxos que alcançamos estes resultados, que poderão sofrer maior redução na continuação dos estudos", afiançou. A Asplan, ao seu turno, apresentou durante a reunião uma nova ferramenta de controle da política institucional do Tribunal de Justiça. O documento, que servirá para o acompanhamento das metas traçadas para a gestão, trará mensalmente as principais iniciativas, seus responsáveis, estágio atual e as expectativas de efetivação sob a ótica da cúpula e do setor encarregado. Ele será distribuído entre todo o corpo diretivo, de forma a facilitar a comunicação interna entre os setores assim como disseminar e permitir a melhor compreensão da política institucional do Judiciário.

A reunião ainda teve intervenção da área de orçamento e finanças, que destacou inovação na prestação de contas trimestral dos projetos em desenvolvimento com recursos oriundos do Sidejud. Segundo Ricardo Lentz, titular da Diretoria de Orçamento e Finanças (DOF), o acompanhamento deverá também se debruçar sobre o cumprimento das metas físicas alinhadas para cada projeto, além da parte eminentemente financeira. O Executivo, acrescentou, já adota este tipo de procedimento em relação aos seus projetos do Plano Plurianual de Investimentos (PPA), prática que poderá ser futuramente encampada pelo próprio Tribunal de Justiça.  

Fotos: Mônica Funfgelt/Assessoria de Imprensa do TJSC
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Américo Wisbeck, Ângelo Medeiros, Daniela Pacheco Costa, Maria Fernanda Martins e Sandra de Araujo