Pular para o conteúdo
« Voltar

Juíza compartilha experiência em mediação na Europa durante Roda de Conversas no Vale

09/07/2019 09:56
2754 visualizações

As vivências, os questionamentos e o aprendizado da juíza Quitéria Tamanini Vieira Péres, titular da 1ª Vara Cível da comarca de Blumenau, experimentados em janeiro deste ano no Curso de Mediação de Conflitos, Módulo Internacional do Instituto de Certificação e Formação de Mediadores Lusófonos (ICFML), em parceria com a Universidade Católica Portuguesa (UCP), na cidade do Porto, em Portugal, foram compartilhados na manhã da última segunda-feira (8/7), durante a 22ª Roda de Conversas sobre Conciliação.

No início do bate-papo, a juíza compartilhou com o grupo como surgiu o interesse pela mediação e pela conciliação no exercício da sua profissão. Contou que procurava identificar como poderia ser uma juíza melhor e foi incentivada com o novo Código de Processo Civil (CPC), de 2015, quando foi instituída a audiência de conciliação no início da tramitação do processo. A conciliação e a resolução de conflitos, aliadas recentemente à psicologia, foram tema de estudo desde então. Para a magistrada, direito e psicologia caminham juntos.

Os participantes do projeto puderam ouvir as experiências da juíza Quitéria durante a capacitação internacional, oriundas de anotações, reflexões e atividades produzidas durante os dias de aprendizado em Portugal. Um dos pontos de destaque foi o autoconhecimento, que não apenas envolve o aprendizado do próprio mediador mas o faz encarar o conflito de forma individual e recordar que as pessoas percebem seus problemas de forma diferente e de acordo com as próprias vivências. O curso foi ministrado pela presidente do ICFML, Ana Maria Maia Gonçalves, profissional internacionalmente reconhecida pelo tema.

Cerca de 15 participantes, entre eles conciliadores, advogados e comunidade em geral, dividiram conhecimento, tiraram dúvidas e compararam as diferenças entre a cultura da mediação no Brasil e em Portugal. O projeto Roda de Conversas sobre Conciliação teve início em 2017, sob a coordenação da juíza Quitéria. O objetivo é fomentar a cultura da pacificação e os meios consensuais de solução de conflitos. Todos os encontros são gratuitos e abertos.


 

Fotos: Divulgação/Comarca de Blumenau
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Assessoria de Imprensa/NCI