Pular para o conteúdo
« Voltar

Juiz alerta: sinal amarelo está aceso com registro crescente de delitos de trânsito

23/05/2019 10:17
2879 visualizações

O juiz Décio Menna Barreto de Araújo, titular do Juizado Especial Criminal e de Delitos de Trânsito (Jecrim) da comarca de Joinville, anunciou nesta semana, com extrema preocupação, um incremento de 38% no ingresso de processos de delito de trânsito em sua unidade, numa comparação entre os anos de 2018 e 2019. Foram 307 processos no ano passado contra 425 registrados neste ano, no mesmo período de pouco mais de quatro meses.

A informação foi divulgada na abertura da programação alusiva ao "Maio Amarelo", que aproveita este mês para conscientizar a sociedade para os riscos no trânsito, realizada na tarde da última terça-feira (22/5). Representantes da Pastoral Antialcoólica e da equipe do Samu também palestraram durante o evento, que esteve sob a organização da Central de Penas e Medidas Alternativas de Joinville (CPMA). "Em todo o Brasil, quatro pessoas morrem por hora vítimas de acidentes de trânsito. São aproximadamente 100 mortes registradas em um dia e, num ano, esse número ultrapassa­­ a casa das 50 mil mortes no trânsito brasileiro", exemplifica o juiz Menna Barreto.

Para ele, infelizmente, não se registram iniciativas favoráveis para pelo menos reverter esse quadro caótico. Segundo o magistrado, é necessário pressionar lideranças para que elas deem uma atenção maior quando se fala em trânsito no município, no estado e no país. Titular do Jecrim há oito anos, o juiz fala com experiência na área. Ainda dentro da programação do Maio Amarelo, técnicos do Samu explanaram sobre a importância do rápido atendimento às vítimas de acidente de trânsito.

Eles comentaram sobre procedimentos em caso de queimadura, envenenamento e intoxicação, além de detalhar os primeiros socorros. A Pastoral Antialcoólica de Joinville destacou as ações do grupo, que acolhe pessoas dependentes do álcool. São mais de 20 grupos espalhados pela cidade, que se reúnem com o objetivo de oferecer ajuda a tais dependentes.

"Além da busca pela conscientização para redução de acidentes de trânsito, necessitamos que a sociedade trate esses casos de trânsito como uma verdadeira epidemia. Precisamos acionar cada cidadão a adotar um comportamento mais seguro e responsável, preservando sua própria vida e a dos demais", destaca a coordenadora da CPMA de Joinville, Aline Sikorski. O evento reuniu, no auditório do Tribunal do Júri da comarca de Joinville, aproximadamente 80 pessoas entre educadores, estudantes e comunidade em geral.

Fotos: Divulgação/Comarca de Joinville
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Assessoria de Imprensa/NCI