Pular para o conteúdo
« Voltar

Engenharia, com nova dinâmica, entrega 25 obras e mais de 50 mil metros quadrados

16/01/2018 16:50
14156 visualizações
A Diretoria de Engenharia e Arquitetura (DEA), em dois anos de gestão, entregou 25 obras - duas novas construções e 23 reformas/ampliações - e incrementou em 30% o encaminhamento de material para subsidiar licitações com vistas na contratação de projetos, obras e manutenções prediais. Graças a atuação conjunta com a Secretaria-Geral para analisar e promover prévio juízo de conveniência administrativa na execução de obras ou intervenções, foi possível evitar trabalho desnecessário por parte de engenheiros e arquitetos e racionalizar os serviços. Foram mais de 50 mil metros quadrados acrescidos ou reformados no período.
 
Entre as obras entregues, destaque para os novos fóruns de Gaspar e de Canoinhas que, juntos, somam mais de 15 mil metros de área construída. Ambos foram dotados de tecnologias modernas para oferecer maior conforto aos usuários, com importantes dispositivos de sustentabilidade e eficiência energética, como aproveitamento de água da chuva, cobertura verde sobre o Salão do Júri e brise-soleil nas fachadas para reduzir a insolação direta e a necessidade de uso de ar-condicionado. Outras obras entregues ao longo da gestão foram as reformas do prédio do Arquivo Central (8.851,78 m²); da Unidade Almirante Lamego (4.067 m²) e dos pavimentos 6º e 7º da Torre I do TJSC (1.896,93 m²) - que possibilitou a padronização dos gabinetes instalados no local.
 
Também houve significativas melhorias na estrutura dos fóruns de Xanxerê (1.463,91 m²), São Carlos (430 m²), Chapecó (7.737 m²), Capital/Estreito (1.210 m² de reforma e 201,61 m² de ampliação), Barra Velha (1.360,37 m²), Bom Retiro (466,90 m²) e São Francisco do Sul (1.940,45 m²). Os resultados positivos, segundo a diretoria, podem ser creditados também à adoção de uma gestão descentralizada, com ampla autonomia às chefias de divisão e assessoria técnica. Dessa forma, foi possível reduzir o tempo de tramitação de processos administrativos, melhorar a comunicação com as comarcas e demais setores do Tribunal de Justiçae e oferecer uma prestação de serviços de maior qualidade.
 
Um importante instrumento utilizado para nortear todas essas ações foi o "Plano de Obras" - uma espécie de ranking de priorização formulado a partir de critérios técnicos e estratégicos, conforme exigência contida na Resolução n. 114/2010, do Conselho Nacional de Justiça. A unificação dos contratos de manutenção predial também foi fundamental para a consecução dos objetivos da DEA ao longo desses últimos dois anos. Outra inovação deste biênio ficou por conta do escritório único para desenvolvimento de todos os projetos executivos de uma determinada obra. A primeira experiência com essa forma de contratação ocorreu na reforma global do Fórum da Família de Balneário Camboriú, ainda em andamento.
 
Outros oito projetos similares já foram encaminhados para licitação, referentes aos fóruns de Araquari, Campos Novos, Curitibanos, Garuva, Itapoá, Rio do Oeste, Rio Negrinho e São Lourenço do Oeste. Ao longo desses últimos dois anos, a DEA também atuou na revisão do Programa de Necessidades do Poder Judiciário, em parceria com a Assessoria de Planejamento (Asplan). O objetivo foi analisar o impacto da virtualização dos processos judiciais nos futuros projetos arquitetônicos. Além disso, a DEA projetou e acompanhou a execução de diversas obras de implantação de novas varas, de Varas Regionais Virtuais e de Centros de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc).

 
Fotos: Divulgação/DEA
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Américo Wisbeck, Ângelo Medeiros, Daniela Pacheco Costa e Sandra de Araujo