Pular para o conteúdo
« Voltar

Caminhada promovida pelo Cevid na capital marca ação do Judiciário no Outubro Rosa

19/10/2018 19:53
6933 visualizações
O engajamento do Judiciário na causa do Outubro Rosa sairá do ambiente institucional para atingir as ruas. A Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cevid) organizou para o próximo domingo (21/10) a "Caminhada Rosa". O evento está marcado para começar às 14 horas, com saída do bar Koxixo's, na Beira-Mar Norte. O convite é para que toda a população se junte aos magistrados e servidores que vão fazer o percurso até o Trapiche da Beira-Mar.
 
Enquanto a comarca de Xaxim disponibilizou espaço para a Rede Feminina de Combate ao Câncer expor produtos de confecção própria com a finalidade de arrecadar valores para o trabalho desenvolvido, na comarca de Rio do Oeste uma linda iniciativa dos servidores fixou a lembrança da colega Daiane Borges dos Santos no mural do Fórum. Daiane faleceu no último dia 20 de setembro em decorrência de um câncer de mama.
 
A proximidade com a doença sempre marca a memória daqueles que conviveram com ela. Se por um lado existe a tristeza daqueles que perderam pessoas próximas, há também o relato dos que conseguiram vencer a batalha contra o câncer em seus diferentes tipos. Em Itaiópolis, o juiz Gilmar Nicolau Lang e a assessora do Ministério Público Rosane Zanelatto Wormsbecher participaram no dia 16 de outubro de um evento do Outubro Rosa no Lyons do município. Ambos já foram vítimas de câncer. Lang lembrou os parentes e amigos perdidos para a enfermidade e revelou também já ter enfrentado essa dor pessoalmente. "É uma luta que impõe desafios, uma caminhada na qual contamos com o apoio de especialistas e pessoas queridas, trajetória onde devemos acreditar com muita fé e força que podemos vencer e que a prevenção é necessária e a cura é possível", revelou o juiz.
 
A assessora também deu seu relato. Ela recebeu o diagnóstico há 11 anos e reconhece que não foi nada fácil. "É preciso determinação, fé, apoio de familiares para enfrentar a doença e lutar pela vida. É preciso lutar, mas antes de tudo prevenir", ressaltou. Ela também destacou o apoio que é dado pela promotoria de justiça a qualquer paciente que encontre dificuldades no encaminhamento e tratamento em serviço público de saúde.
 
Fotos: Divulgação/TJ-Comarcas
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)
Textos: Américo Wisbeck, Ângelo Medeiros, Daniela Pacheco Costa e Fabrício Severino